Textos Mensais: Janeiro

Esse texto é o primeiro do projeto Textos Mensais. O tema foi escolhido pela minha irmã, Thayná Porto. 
Thayná, eu admiro sua beleza e coragem, você é forte, menina, não deixe ninguém tirar isso de você. Obrigado por me fazer ver o lado bom!

O Lado bom

     Pensei em começar esse texto falando das vezes em que cheguei molhado no trabalho por causa da chuva, mas ainda não vi o lado bom disso. Já rascunhei um poema sem graça, com cara de segunda-feira, sobre a saudade que sinto de passar algum tempo com as pessoas que eu amo e também sobre brigar com o melhor amigo por não enxergar nele as coisas boas de antes. E isso tudo pareceu doloroso demais e difícil de achar o lado bom.
     Digo pra minha irmã que “Todo mundo tem seu talento, seu lado bom” e repito isso como uma reza pra eu tentar aceitar as falhas dos outros e, principalmente, as minhas. Tenho feito tanto isso ultimamente, tenho buscado ver sempre o lado bom de tudo o que acontece, que percebi que “ver o lado bom” significa enxergar além do que é alcançável pelos olhos e isso, muitas vezes, se torna um exaustivo jogo do contente.
     Talvez seja até um pouco poético, mas a vida traz essas poesias de vez em quando. Ela traz o lado bom naquela viagem demorada de ônibus, no meio da semana, em que posso adiantar a leitura d’As Crônicas de Nárnia. Traz também quando eu chego cedo demais na faculdade e dá pra ver as cores do pôr-do-sol, no andar mais alto do prédio. E quando a gente finalmente tem uma conversa franca e as coisas voltam a ser o que eram antes. Mesmo nos dias de chuva, dá pra encontrar o lado bom: o arco-íris que risca o céu de uma ponta a outra. Bom, eu ainda não vi nada de bom por chegar molhado no trabalho e é provável que algumas coisas não tenham um, mas você pode começar vendo o lado bom do texto de Janeiro ter saído no mês errado: nesse mês teremos mais de um texto do projeto.

Obrigado por ancorar por aqui!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

8 de março! Especial Dia das mulheres

Dicas para líderes!

21 em 21: Textos de Quinta