Abrir mão de que?

Olá para você que veio visitar este blog. Esse texto/reflexão que você está lendo já ganhou vida há um tempo, quando tive a oportunidade de levar um devocional na Escola Bíblica Dominical da minha igreja (talvez por esse motivo, ele tenha ficado no rascunho por aqui) até que eu estava escutando a música Senhor do Tempo do Paulo César Baruk e senti o desejo de compartilhá-lo por aqui. Espero que goste!
Abrir mão de que?

Em uma das últimas leituras no livro de Gênesis, me deparei com a passagem do Capítulo 25 e versículos 29-34.

29 E Jacó cozera um guisado; e veio Esaú do campo e esteva ele cansado; 30 E disse Esaú a Jacó: Deixa-me, peço-te, comer desse guisado vermelho, porque estou cansado. Por isso se chamou o seu nome Edom. 31 Então disse Jacó: Vende-me hoje a tua primogenitura. 32 E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura? 33 Então disse Jacó: Jura-me hoje. E jurou-lhe e vendeu a sua primogenitura a Jacó. 34 E Jacó deu pão a Esaú e o guisado das lentilhas; e este comeu, e bebeu, e levantou-se, e foi-se. Assim desprezou Esaú a sua primogenitura. 

Há alguns anos, usei esse mesmo trecho pra falar da diferença entre acreditar e confiar em Deus numa tarde de louvor que minha avó fez. E, anos depois, pude retomar esse mesmo trecho com um outro ponto de vista: sobre as coisas que estamos abrindo mão, ou deixando de lado. Falando de um outro jeito, é basicamente sobre as nossas prioridades. Esaú tinha uma necessidade e Jacó tinha a solução imediata. Durante muito tempo eu fiquei pensando no quanto Jacó agiu errado com seu irmão, sem ver que Esaú vendeu sua primogenitura, nada lhe foi tomado.
Talvez você esteja pensando que não tem uma "Bênção" para ser trocada ou algo tão grande, mas pensa bem, você pode estar abrindo mão do seu tempo de servir a Deus, para fazer qualquer outra coisa. Sabe aquele trabalho da faculdade que você deixa pra fazer no dia do Culto de jovens? Ou quando você prefere satisfazer suas vontades, mesmo quando isso não agrada ao Senhor.
A música do Baruk que eu citei acima fala que "Eu tenho tempo para tantas coisas, são tantos planos para pouco tempo. E em meio a tudo que exige tempo, eu já não tenho tempo pra falar com Deus". Nem sempre temos que abrir mão de algo grandioso, como foi o caso de Esaú, as vezes é algo tão pequeno e até inofensivo que nos passa desapercebido. Eu não estou dizendo que nós devemos deixar de fazer o trabalho da faculdade, por exemplo, mas lá em Eclesiastes 3 diz que "Há um tempo certo para todas as coisas debaixo do céu." Tempo de nascer. Tempo de morrer. Tempo de estudar. Tempo de estar presente no culto. Tempo de ler a bíblia. Tempo de ler outras coisas. Não sejamos como Esaú, buscando soluções imediatas, abrindo mão de algo que nosso Pai guardou para nós, por um simples "guisado de lentilha". Confiar em Deus é  esperar Nele. E esperar é caminhar, mas de acordo com a vontade Dele.

Obrigado por ler até aqui!

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

8 de março! Especial Dia das mulheres

Dicas para líderes!

21 em 21: Textos de Quinta